ArtRio

Prêmio FOCO 2013

O primeiro Prêmio FOCO Bradesco ArtRio é fruto do reconhecimento que as feiras de arte não têm mais suas funções restritas à construção de espaços frios destinados à atuação exclusiva e violenta do mercado. Cada vez mais, esses eventos vêm se mostrando capazes de se configurar, também, como lugares de pesquisa, crítica e até mesmo educação. Nesse sentido, a ArtRio vem apostando em parcerias com outras instituições e agentes do sistema da arte contemporânea para que possam ser elaborados, por meio de interlocuções sensíveis e especializadas, projetos cada vez mais férteis e experimentais.

Esse prêmio nasce da percepção de que a realização de exposições individuais e a participação em projetos de residência podem ter importante influência sobre o desenvolvimento dos artistas: especialmente para aqueles que estão nos seus primeiros 15 anos de produção.

Nessa edição do Prêmio FOCO Bradesco ArtRio, convidamos artistas de todo o país para concorrerem a três premiações compostas sempre por uma residência de seis semanas e uma exposição individual. Lucas Simões foi o artista selecionado para fazer uma residência de seis semanas no Espaço Fonte, no Recife, e construir uma exposição individual no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM) na capital pernambucana. Alan Fontes inaugurará a residência Baró e, em sequência, fará exposição na Baró Galeria, ambas na cidade de São Paulo. Raphael RG passará seis semanas em residência no Espaço La Ene, em Buenos Aires, para elaborar mostra individual no Museu La Ene, também na capital argentina. Os três premiados receberão bolsas para se dedicarem exclusivamente às suas pesquisas durante os períodos de residência.

Cristiana Tejo, Adriano Casanova e Santiago Villanueva, representantes das instituições citadas acima, são os fundamentais parceiros desse projeto que se somaram a mim para a formação da Comissão de Premiação que selecionou os três artistas. A ArtRio se reconhece como uma feira que deve ser capaz de combinar, em todas as suas relações, segurança, risco, experimentação e fertilidade, e o lançamento do Primeiro Prêmio FOCO Bradesco ArtRio é resultado desse encontro entre pessoas e instituições que vislumbraram a criação e desejam a regularidade de uma premiação como essa.

Bernardo Mosqueira

Diretor do Prêmio FOCO Bradesco ArtRio
Agenda
Júri / Residências
Premiados
Galeria de Fotos
  • La Ene
    Buenos Aires, Argentina
    A residência de La Ene oferece um estudio nos prédios do Museu, uma exposição individual e uma assistência geral na realização de projetos. As residências são realizadas por convite da instituição. A residência só é possível graças ao patrocinio de Massimo Scaringella e La Fundación Tres Pinos.

    Curador(a): Santiago Villanueva
    Formado em Gestão e História da Arte pela Universidad del Salvador (USAL) e atualmente cursa mestrado em História da Arte Argentina e Latinoamericano na Universidad de San Martin. Entre 2008­2012 participou da oficina de Diana Aisenberg. Em 2010 foi integrantedo Centro de Investigaciones Artísticas (CIA). Em 2013, recebeu uma bolsa da Fundación Cisneros Fontanals (CIFO) para realizar um projeto intitulado "Geografía Plástica Argentina". Sua obra é parte do Museo Castagnino + macro de Rosario, Museo López Claro de Azul, Museo Franklin Rawson de San Juan, Museo de Arte Moderno de Buenos Aires.
  • Espaço FONTE
    Recife, Pernambuco
    O Espaço Fonte é um centro de investigação em arte e convivialidade, que promove residências de artistas e curadores, encontros e cursos, no Recife.

    Curador(a): Cristina Tejo
    Curadora independente, doutoranda em Sociologia (UFPE) e co-fundadora do Espaço Fonte – Centro de Investigação em Arte. É curadora do Projeto Made in Mirrors, que envolve intercâmbio entre artistas do Brasil, China, Egito e Holanda. Foi coordenadora-geral de Capacitação e Difusão Científico-Cultural da Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco (janeiro de 2009 – outubro de 2011) e co-curadora do 32º Panorama da Arte Brasileira do MAM – SP (2011), juntamente com Cauê Alves. Foi Diretora do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (2007- 2008), curadora de Artes Plásticas da Fundação Joaquim Nabuco (2002-2006), Curadora do Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural (2005-2006), Curadora visitante da Torre Malakoff (2003 – 2006) e curadora do 46º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco (2004-2005). Foi curadora da Sala Especial de Paulo Bruscky na X Bienal de Havana (Cuba, 2009), co-curou Brazilian Summer Show – Art & the City (Museu Het Domein, Holanda, 2009) juntamente com Roel Arkenstein, Futuro do Presente (Itaú Cultural, 2007) com Agnaldo Farias e Art doesn´t deliver us from anything at all (ACC Galerie, Weimar, 2006) juntamente com Clio Bugel, Charlote Siedel, Paz Aburto e Frank Motz. Participou de diversas comissões de seleção e de premiação, entre elas: Solo Projects – Focus Latin America (ARCO, Madri, 2013), Rumos Artes Visuais da Argentina (como júri internacional, em Buenos Aires, Argentina, 2011), Salão de Goiás, Salão Arte Pará e do Programa BNB Cultural, entre outras. Publicou Paulo Bruscky – Arte em todos os sentidos (2009) e Panorama do Pensamento Emergente (2011).
  • Residência Baró
    São Paulo, São Paulo
    Galeria é referência na promoção da arte latino-americana. Dirigida por Maria Baró, a galeria está instalada em um espaço de 1.500 m², na zona oeste de São Paulo, no bairro de Santa Cecília. Nos últimos quatro anos, a galeria tem desempenhado um papel importante  no circuito da arte internacional ajudando a estabelecer um intenso diálogo entre artistas, curadores e instituições culturais.

    A prioridade da Baró é exibir obras site-specific e projetos curatoriais, com um forte desenvolvimento de artistas contemporâneos dos anos 70 e 80; como David Medalla, Felipe Ehrenberg e Roberto Jacoby possibilitando que coexistiam com um time de jovens talentos.

    O constante fluxo de ideias, projetos e obras de arte torna o espaço um ambiente único. No programa de residências da Baró, artistas internacionais são convidados a produzir obras de arte no e para o espaço da galeria, tomando como referência o ambiente cultural local.

    Curador(a): Adriano Casanova
    Diretor e curador da Baró galeria. Mestre em Arte Digital pela Universidade de Arte de Londres, UAL com especialização em Direção e Gestão de galerias de arte pelo Instituto de Arte de Madrid­ IART. Graduado em Arte e Tecnologia pela PUC­SP. Curador das mostras 2007 :"Connecting urban spaces", Galeria Emma Thomas, São Paulo; 2008: "FLUID Identity" Wilson Rd gallery, Londres, UK. 2009: "Connecting urban spaces" Green Papaya Artspace, Manila, Filipinas. "Video in foco/ Foto in foco" Galeria Baró Cruz, São Paulo. "Subjetivo Feminino: una mirada latino americana" Instituto Cervantes, São Paulo. 2010: "Arsenal" Baró galeria, "David Medalla e Adam Nankervis. Secret History of Mondrian Fanclub: SO PULO. homenagem a Hélio Oiticica, Lygia Pape e Lygia Clark." Baró galeria.