ArtRio

Prêmio FOCO 2014

Em sua segunda edição, o Prêmio FOCO Bradesco ArtRio selecionou três artistas brasileiros: Anna Costa e Silva, Renato Hofer e Ricardo Càstro. Além de terem seus trabalhos expostos na ArtRio 2014, eles participaram de residências artísticas seguidas de mostras individuais em três importantes instituições do cenário atual, com bolsas para se dedicarem exclusivamente às suas pesquisas durante o período de seis semanas.

A premiação aconteceu no dia da abertura da quarta edição da ArtRio, 10 de setembro, no Armazém 2 do Píer Mauá. A escolha dos vencedores foi realizada por uma comissão composta por Bernardo Mosqueira, diretor do Prêmio; Maria Montero, curadora e gestora do Espaço Phosphorus (São Paulo); Consulelo Bassanesi e Miguel Sayad, diretores do Largo das Artes (Rio de Janeiro); e Fabiana de Moraes, curadora e gestora do Sens ́artLab (Paris).

Em comum, todos os três artistas selecionados têm trabalhos experimentais, incluindo atividades de performance e fotografia e a utilização de vídeo. Na inscrição do Prêmio, foram enviadas duas propostas – uma para a obra a ser apresentada dentro da ArtRio e outra com a pesquisa e trabalho a ser desenvolvido durante as residências. Em comum entre todos os jovens artistas está a opção por trabalhos muito processuais, com a participação de terceiros e dependente de ações externas, o que permite interações e compreensões diferentes por parte do público.
Agenda
Júri / Residências
Premiados
Galeria de Fotos
  • Largo das Artes
    Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
    Importante pólo cultural do Rio de Janeiro, o Largo das Artes é um centro independente de arte contemporânea com galeria, cursos, workshops, ateliês e um programa de residências para artistasnacionais e estrangeiros. Ocupando um casarão do século XIX no centro histórico do Rio de Janeiro, o espaço tem foco na experimentação. Seus projetos expositivos são pensados por curadores convidados com o objetivo de contextualizar as práticas artísticas contemporâneas através de referenciais críticos, e as mostras são complementadas por eventos especiais, debates, conversas com artistas e visitas guiadas.

    Curador(a): Consuelo Bassanesi e Miguel Sayad
    Consuelo Bassanesi, co-diretora do Largo das Artes, é jornalista de formação e tem mestrado em Política Global pela Birkbeck, University of London. Viveu em Londres entre 2001 e 2010, onde trabalhou como tradutora e desenvolveu e produziu projetos na área de artes visuais, entre eles uma galeria pop-up. Vive no Rio de Janeiro desde 2012. Foi representante da Gallery Nosco (Londres-Nova York) no Brasil entre 2012 e 2013.

    Miguel Sayad, co-diretor e idealizador do Largo das Artes, projeto estabelecido em 2007 e fundamentado no conceito de espaço vazio e fenômenos transicionais, é médico e psicanalista da Sociedade Brasileira de Psicanálise do RJ e da Associação Psicanalítica Internacional. Trabalha e desenvolve pequisa na interface arte, psicanálise e intervenção pública, e coordena o projeto Psicanálise/Arte/Cultura com a comunidade de países de língua portuguesa.
  • Sensa'Art Lab
    Paris, França
    Iniciativa  autônoma, sem fins lucrativos, criada em 2013, em Paris, e que desenvolve projetos na área das artes visuais, intervenção urbana e performance. Hoje, a estrutura ainda não possui um espaço físico, associando-se a parceiros diversos para a realização de suas ações, principalmente na França e no Brasil.

    Curador(a): Fabiana de Moraes
    Curadora independente, professora universitária, pesquisadora, jornalista e produtora. Doutora em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da UFRJ, também é mestre em Estética e Ciências da Arte pela Université de Paris I / Panthéon – Sorbonne. É gestora da associação Sens’artLab (Paris) e desenvolve, desde 2013, um programa de residência artística e curatorial. Ensina Arte Brasileira e mercado de arte no MBA em Mercado de Arte e Menagement Cultural da École des métiers de la culture (EAC), Paris. Foi gerente de produção da 1a edição do Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – Funarte/MinC (2006). Em 2014, realiza Circuitos da Desdobra – situação atual dos espaços autônomos para artes visuais no Brasil (projeto contemplado com o prêmio rede Nacional Artes Visuais, da Funarte, 2013). Atualmente, realiza pesquisas nas áreas de políticas culturais e estéticas contemporâneas.
  • Residência Phosphorus
    São Paulo, São Paulo
    Espaço independente voltado para práticas experimentais, com  foco em residências artísticas e na crítica dos processos. Desde 2011, o Phosphorus realiza exposições, residências, workshops e projetos especiais em parceria com galerias, colecionadores e artistas. O espaço foi contemplado nos anos de 2012 e 2013 pelo ProAC (edital de Apoio a Espaços Independentes do Estado de São Paulo) e desenvolve desde então o projeto Residência Phosphorus. É também diretora e fundadora da Sé, galeria de arte localizada no mesmo prédio do Phosphorus.

    Curador(a): Maria Montero
    Curadora independente, artista, produtora executiva especializada em exposições e galerista. Nasceu, vive e trabalha em São Paulo. Cursou Art Psychotherapy na Goldsmith College em Londres (1998), atualmente estuda Arte: História, Crítica e Curadoria na PUC-SP.  Trabalhou com Relações Institucionais na Galeria Luciana Brito (2009-2010), foi curadora da primeira versão do Red Bull House of Art (2009) e coordenou o projeto Abotoados Pela Manga, ao lado de Franz Manata (2010). É fundadora e gestora do Phosphorus.