ArtRio

Clássicos e inéditos de Oscar Niemeyer no Paço Imperial

Ícone da arquitetura moderna mundial, Oscar Niemeyer ganha, a partir do dia 14 de agosto, uma exposição no Paço Imperial com mais de 300 trabalhos entre projetos e materiais raros sobre obras clássicas, além de fotografias e maquetes. Com curadoria de Lauro Cavalcanti e expografia de Pedro Mendes da Rocha, a mostra examina o processo de criação de Niemeyer, possibilitando uma percepção única de sua produção.

Os desenhos de Oscar Niemeyer provêm, em sua grande maioria, de cadernos de trabalhos não executados, que trazem a metodologia do arquiteto e seu modo de conceber, desenhar e escrever. A Fundação Oscar Niemeyer realizou a digitalização de 4.800 desenhos e croquis originais de seu acervo, e parte desse material está presente na mostra. “O objetivo é revelar projetos inéditos que, por vários motivos, permaneceram no papel e, agora, são trazidos ao público por um extenso trabalho de pesquisa”, destaca o curador.

Entre os materiais jamais expostos estão os originais do conjunto de 20 croquis preparados por Oscar Niemeyer, em 1997, para ser multiplicados e percorrer universidades de todo o país, e cópias heliográficas da sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, interferidas por traços de lápis de cor.

Outro destaque é o projeto da cidade de Negev, em Israel, desenhada em 1964, apenas três anos após a inauguração de Brasília. Com características praticamente opostas à capital brasileira, Niemeyer tira completamente o protagonismo do automóvel, adota a verticalidade nas habitações e estabelece distâncias entre casa, trabalho e lazer que possam ser percorridas a pé, como numa antiga cidade medieval.

A seleção também reúne obrigatórias referências às suas obras mais notáveis. Pertencem a essa lista o Edifício Gustavo Capanema e o Sambódromo, no Rio, o conjunto arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, o Edifício Copan, em São Paulo, o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional, em Brasília. Suas criações ainda poderão ser admiradas em vídeo no documentário Oscar Niemeyer — A Vida é um Sopro, que conta com depoimentos do escritor José Saramago e do poeta Ferreira Gullar, entre outros nomes.

O Paço Imperial fica na Praça XV de Novembro, 48 – Centro. Entrada gratuita.