ArtRio

Relação mãe filha na obra de Paula Huven

A artista mineira Paula Huven apresenta, na Galeria do Ateliê da Imagem, a individual “Devastação”. A exposição reúne trabalhos da série, composta de 13 fotografias 100cm x 100cm, 20 contatos fotográficos originais e registros do processo da obra, que retrata o silencioso diálogo de olhares entre mães e filhas através de um espelho.

Em “Devastação”, assim como em outros trabalhos, a artista faz uso da fotografia como dispositivo capaz de suscitar encontros, tornando a produção da imagem o próprio lugar da experiência. Mãe e filha sentam-se diante de um espelho falso, através do qual está a câmera. O tempo que se segue destina-se à troca de olhares entre elas, enquanto a artista, atrás do espelho e sem ser vista, fotografa.

O título remete ao conceito lacaniano segundo o qual devastação é a difícil trama que impossibilita a filha de se separar da mãe para constituir-se como mulher. As fotografias da artista nos convidam aos enigmas dessas relações entre as mães e suas filhas, no diálogo íntimo e silencioso dos olhares. Paula Huven aborda uma questão essencial da subjetividade feminina - a mãe e seu amor - de forma poética e conceitual.

A série recebeu o Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais 2013 e foi finalista nos prêmios Photo Visa Russia e Conrado Wessel 2015. A exposição vai até o dia 19 de agosto. O Ateliê da Imagem Espaço Cultural fica na Avenida Pasteur 453, Urca.Funcionamento: de segunda a sexta, de 10h às 21h; sábados das 10h às 17h. Entrada gratuita.

Sobre a artista
Paula Huven nasceu em 1982, em Belo Horizonte (MG) onde vive e trabalha. Mestre em Arte e Cultura Contemporânea pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, com formação livre pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage RJ. Atualmente doutoranda pela Escola de Belas Artes da UFMG. Realizou as exposições individuais “Dias Comuns” no Festival Foto em Pauta (Tiradentes, 2017); “Devastação” na A.M. Galeria (Belo Horizonte, 2014) e “o que nos une, o que nos separa”, na Galeria Ibeu, integrando o circuito FOTORIO 2013. Recebe o Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais (2013) e foi finalista nos prêmios Pierre Verger (2017); Conrad Wessel (2015); Photovisa Russia (2015) e Diário Contemporâneo (2013).